>> CPFL Jovem Geração é a frente de trabalho do Instituto CPFL que apoia projetos inspiradores para a construção de um futuro melhor para as próximas gerações. Por meio da música, da cultura, da literatura e do esporte, o a frente apoia o futuro de crianças e adolescentes com de iniciativas integram jovens às suas comunidades, procurando reduzir as vulnerabilidades sociais. Na temporada de 2021, a frente engloba o trabalho com 123 instituições parceiras em 29 diferentes cidades.

Conheça um pouco sobre os projetos da frente:

__ __ __

Siga-nos nas redes sociais:
Instagram
Facebook
Twitter
LinkedIn

Inscreva-se em nosso canal no
Youtube

conheça os projetos que fazem parte deste programa:

  • Instituto Anelo

    música que transforma

    Criado em 1997, o Instituto oferece aulas gratuitas de música na região noroeste de Campinas, com enfoque socioeducativo e cultural, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes por meio da música. Ao longo desses 17 anos de existência, já passaram pelo Instituto Anelo 3.500 alunos, sendo muitos deles, hoje, professores e músicos profissionais.

    Saiba mais em anelo.org.br 

  • Orcampi/IVCL

    esporte que transforma

    Com o objetivo de contribuir para a democratização do esporte através da prática do atletismo, o projeto oferece oportunidades de transformação social para crianças e adolescentes em situação de risco na cidade de Campinas. Ao proporcionar uma perspectiva de carreira no esporte, a iniciativa promove o exercício da cidadania, aumenta a qualidade de vida e desenvolve o talento desportivo dos beneficiários.

    Saiba mais em ivcl.org.br 

  • Carreta Literária

    iniciação à leitura

    A Carreta Literária é uma biblioteca itinerante que conta com um acervo de 500 livros, promovendo a leitura e formação de leitores. Durante 1 ano, a carreta fica cerca de uma semana em escolas municipais da cidade, na qual os professores têm a oportunidade de desenvolver projetos voltados às práticas de leitura com os alunos. Além dos livros, a carreta também conta com jogos, marionetes e um catálogo com informações sobre o acervo dividido em tópicos e idade. Depois de um ano, a carreta e os livros são doados para o município, que fica responsável pela gestão e continuidade do projeto.

  • Entidades Sociais

    energia que transforma

    Através dos Fundos Municipais da Criança e do Adolescente, apoiamos instituições que realizam projetos nas áreas de cultura e esporte voltados a crianças e adolescentes, promovendo a transformação social através de oficinas no contraturno escolar, contribuindo para a redução dos níveis de vulnerabilidade social. Em 2020, dezesseis instituições receberam investimentos:

    • Central Única de Favelas (CUFA)

      Itatiba do Sul (RS). Núcleos de Inclusão Social: promove atividades culturais e esportivas como oficinas de canto, dança, música, futebol e xadrez.

    • Central Única de Favelas (CUFA)

      Nonoai (RS). Núcleos de Inclusão Social: promove oficinas de ballet, educação física, circo, música, fotografia, grafite e comunicação.

    • Ação Social de Amparo

      Amparo (SP). Socioesportivo Caju: promove a atividade esportiva (futebol de campo) como estratégia para contribuir na redução do uso de drogas das crianças e adolescentes do município.

    • AMEI

      Marília (SP). Socioesportivo Caju: utiliza o esporte como canal para dar uma nova perspectiva de vida aos beneficiários (foco em crianças e adolescentes com deficiências físicas).

    • Educando pelo Esporte

      Piracicaba (SP). Esporte e Cidadania: o projeto investe no desenvolvimento de potencialidades, através de aulas de futebol e oficinas de música.

    • Instituto de Compromisso com o Desenvolvimento Humano (ICDH)

      Bebedouro (SP). Ballet ICDH: proporciona aulas de ballet contemporâneo para a promoção do desenvolvimento humano de meninos e meninas da região.

    • APAE de Jaguariúna

      Jaguariúna (SP). Práticas Esportivas Adaptadas: através de práticas esportivas, o projeto busca melhorar a capacidade cognitiva de crianças e adolescentes que possuem deficiência mental.

    • Centro de Estudos do Menor e Integração na Comunidade (CEMIC)

      Lins (SP). Educação Complementar buscando um desenvolvimento social: através de oficinas de música e coral, o projeto visa a integração de crianças e adolescentes dos bairros mais vulneráveis do município a fim de diminuir os índices de violência.

    • Associação Pintura Solidária

      Sorocaba (SP). ColoRindo: garantir a inclusão social, com a realização de oficinas de pintura para crianças e adolescentes atendidas por instituições atuantes no tratamento de câncer e deficiências.

    • Fundação Settaport

      Santos (SP). Anchieta Social: o projeto atua em duas frentes: no atendimento direto a crianças e adolescentes, por meio do esporte educacional a fim de reduzir a defasagem das atividades escolares nos bairros periféricos do município.

    • Casa da Criança Jesus de Nazaré

      Cidade: Indaiatuba (SP). Aprender brincando através da música: inserir aulas de música no processo de desenvolvimento infantil a fim de promover a autoestima, percepção sensorial e os desenvolvimentos cognitivo, motor e psicossocial de crianças carentes.

    • Circo Social

      Campinas (SP). Lona das Artes com Circo Social: oferecer arte, educação e cultura para crianças da região periférica do município.

    • Fundação Lugar de Viver Feliz

      Barretos (SP). Interação com a Criança e o Adolescente: fortalecer o vínculo com as famílias, favorecendo a melhoria no convívio familiar e social através atividades esportiva.

    • Casa da Criança de Taquarituba

      Taquarituba (SP). Projeto Brincando e Aprendendo: realização de atividades artísticas, culturais, esportivas e lúdicas.

    • Creche Berçário Dr. Leocádio Correa

      Bauru (SP). Esporte é Brincadeira Séria: viabilizar a realização e atividades físicas e recreativas para crianças de 1 a 5 anos de idade, contribuindo em seu desenvolvimento físico e psicológico.

    • Associação Crescer no Campo

      Espírito Santo do Pinhal (SP). Programa Olho D’Água: desenvolver capacidades para que haja mudança de atitude em relação ao meio, conciliando natureza e sociedade.

  • Semear

    projeto corporativo de voluntariado

    O programa foi essencialmente estruturado para facilitar a atuação voluntária dos colaboradores do Grupo CPFL, alinhar as ações e promover desenvolvimento de todos os públicos envolvidos, interna e externamente. O principal objetivo do programa é disseminar a cultura de voluntariado, criando um movimento participativo que engaje os colaboradores e parceiros em ações sociais capazes de mudar a realidade e contribuir para o desenvolvimento das comunidades onde a CPFL atua. Anualmente, cerca de 10 ONGs recebem um repasse de verbas que será utilizado durante o ano para a execução de projetos e outras iniciativas desenvolvidas pelos voluntários.

    • Campinas (SP) ONG: Há Esperança

    • Itapira (SP) ONG: Educandário Nossa Senhora Aparecida

    • Jundiaí (SP) ONG: Associação Sítio Algar

    • Sorocaba (SP) ONG: Associação Amigos dos Autistas de Sorocaba

    • Araraquara (SP) ONG: Centro Comunitário Nossa Senhora do Carmo

    • São José do Rio Preto (SP) ONG: Clube Amigo dos Deficientes

    • São José do Rio Pardo (SP) ONG: Associação Mobilizando Amigos pelo Amor

    • São Leopoldo (RS) ONG: Instituto Educacional Espírita

    • Santa Rosa (RS) ONG: Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos